O transplante capilar feminino é diferente do masculino?

implante--capilar---fortaleza--ceara-davi-pontes-brasil

O procedimento é o mesmo, mas nem sempre a cirurgia é uma opção interessante para as mulheres.

A calvície feminina costuma ser mais difusa e distribuída por todo o couro cabeludo, e às vezes atinge também a parte de trás da cabeça.
Nesses casos não é possível esperar da área doadora a mesma estabilidade e resistência que se observa na calvície masculina, e os fios transplantados podem acabar sendo perdidos com o tempo.

Além disso, o transplante serve exatamente para retirar fios de uma área mais densa e usá-los para preencher as partes mais “ralas”.
Se a queda de cabelo for distribuída por toda a cabeça, e a densidade for parecida em todas as áreas, a cirurgia perde o propósito.
Portanto o ideal é fazer uma avaliação para que o médico analise o seu caso e diga se o procedimento vai te beneficiar ou não.

O implante capilar feminino continua sendo uma ótima opção em casos de:

Alopecia por tração (pinçamento excessivo de sobrancelhas ou uso de penteados muito apertados, como tranças rentes ao couro cabeludo ou coques de bailarina, por exemplo), queimaduras ou outros traumas;
Plásticas ou outras cirurgias que causaram perda dos fios na área próxima às cicatrizes;
Calvície em padrão similar ao masculino (em áreas mais localizadas e com preservação dos fios na parte de trás da cabeça, onde fica a área doadora);
Redução da área da testa (em quem tem a linha de nascimento dos cabelos naturalmente muito alta);
Alguns quadros estáveis de alopecia cicatricial e tricotilomania.